domingo, 08 de dezembro de 2019
75 8846-8150
Cidades

19/11/2019 às 00h31

53

Rodrigo Mario

Valança / BA

VLT chega em 2020 para melhorar a mobilidade dos moradores do Subúrbio Ferroviário
VLT chega em 2020 para melhorar a mobilidade dos moradores do Subúrbio Ferroviário
VLT chega em 2020 para melhorar a mobilidade dos moradores do Subúrbio Ferroviário

VLT chega em 2020 para melhorar a mobilidade dos moradores do Subúrbio Ferroviário


Novo modal substituirá os antigos trens que fazem a ligação entre os bairros Calçada e Paripe


Bianca Rocha




Imagem: Divulgação/Sedur
Imagem: Divulgação/Sedur


 


Que Salvador e a Região Metropolitana estão com uma cara nova todos já sabem, mas o governo do Estado tem feito muito mais pela mobilidade do povo baiano nos últimos anos. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), já foram investidos mais de R$ 10 bilhões, entre obras concluídas e em andamento, na mobilidade urbana do estado. O próximo passo é implantar o Veículo Leve de Transporte (VLT) do Subúrbio, que substituirá os antigos trens que fazem a ligação entre os bairros Calçada e Paripe.


De acordo com a superintendente de Mobilidade Urbana da Sedur, Grace Gomes, desde a implantação do Plano Estadual de Mobilidade Urbana pelo Governo do Estado, diversas vias e melhorias na mobilidade urbana de Salvador e Região Metropolitana, já foram concretizadas. Entre elas estão a Via Expressa Baía de Todos os Santos, o Complexo Viário Imbuí – Narandiba, a Estrada do Curralinho e a Ligação Viária BR-324 – Avenida Luis Eduardo Magalhães.


“Somente no Governo Rui Costa, a mobilidade urbana da RMS chegou a 33 km de linhas de metrô e novas vias, como a Via Barradão, a Via Metropolitana – já concluídas – e as Linhas Azul e Vermelha – com trechos em operação e que serão concluídos em 2020. Além disso, foram realizadas obras estruturantes para o sistema metroviário, como a Via Expressa da região de Pernambués e os viadutos de retorno da Avenida Paralela e de Lauro de Freitas”, afirma a superintendente.


 


Foto: Divulgação/Concessionária Bahia Norte
Foto: Divulgação/Concessionária Bahia Norte


 


Segundo ela, as obras vão além de Salvador e Região Metropolitana. “Essas obras de mobilidade também chegaram ao interior do estado, como em Feira de Santana, nossa segunda maior cidade, que recebeu investimentos de mais de R$ 27 milhões para a implantação da Avenida Nóide Cerqueira, ligando a BR-324 até a Avenida Getúlio Vargas”, pontuou Grace.


De acordo com Grace, as melhorias da mobilidade do Estado refletem também na cultura do povo baiano. Ela afirma que apesar de Salvador ser uma cidade de geografia complexa e com diferentes nuances topográficas, por muitos anos teve o transporte rodoviário como o principal modal. “Após a chegada do metrô, a população passou a enxergar um novo jeito de se movimentar dentro da cidade. “Existe uma mudança de cultura também, que a partir da chegada do metrô permite essa interoperacionalidade de você poder, com um só cartão usar diversos modais, a partir da integração. Também a mudança que o metrô traz a partir da qualidade do seu serviço de excelência, de qualidade, pontualidade, segurança. Então, as melhorias promovidas pelo Governo do Estado vão desde as obras em si até essa mudança de perspectiva.”, concluiu Grace.


Salvador sobre os trilhos


A implantação do metrô em Salvador é considerada, pela Sedur, um marco na histórico da mobilidade baiana. Segundo o órgão, foram investidos R$ 3,6 bilhões para a conclusão da Linha 1 e implantação da Linha do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. Com 20 estações em operação e aproximadamente 33 quilômetros de extensão, o sistema transporta em médica 370 mil usuários por dia. De acordo com os dados da Sedur, desde o início das operações, mais de 200 milhões de pessoas já foram transportadas.


O próximo passo do governo do Estado é implantar o Veículo Leve de Transporte do Subúrbio, o VLT. Segundo a Sedur, ele substituirá o atual sistema de trens que faz o trajeto entre a Estação da Calçada ao bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. A intenção do governo é beneficiar mais de 600 mil moradores da região. O VLT pretende ligar o bairro do Comércio, em Salvador, à Ilha de São João, no município de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador.


 


Imagem: Divulgação/Sedur
Imagem: Divulgação/Sedur


 


A assinatura da ordem de serviço para a construção do modal está prevista para o início de dezembro. Segundo o governo, a previsão de funcionamento da fase 1, que tem 19,2 quilômetros de extensão e 21 estações, já é em 2020. Essa primeira fase deve ligar o Comércio a Cidade baixa de Salvador, atravessando o subúrbio e chegando até a Ilha de São João, em Simões Filho. Já a segunda fase, contará com mais cinco estações, ligando a região de São Joaquim ao Acesso Norte, onde acontecerá a integração com o metrô.


A capacidade de transporte diário do VLT é de 156 mil usuários. Segundo o Governo do Estado, o modal será rápido, seguro e movido à propulsão elétrica. Não terá a emissão de agentes poluentes prejudiciais ao meio ambiente e ainda será equipado com sistema de ar-condicionado e Wi-Fi para conforto dos passageiros.





PUBLICIDADE

 



O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Big Brother Brasil

Big Brother Brasil

Blog/coluna Tudo sobre a casa mais vigiada do Brasil em um só lugar!
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Contador de visitas